Blogger Template by Blogcrowds

AMOR NÃO SE MEDE


Qual o tamanho do amor?
Mas amor não se mede, se sente,
assim dentro da gente.
Uma coisa impossível de se descrever.
Ele aquece, me faz sorrir,
me faz feliz.
Ele vem bem de mansinho,
tal qual um gelo fino,
que derrete com o seu calor.
Me seduz, me põe em erupção,
fantasias sem fim
percorrem a minha mente.
Entrego-me ao seu ardor,
encontro o meu prazer,
apenas ao pensar no meu amor,
apenas ao ouvir a sua voz,
já dispara o meu coração!

Lully

8 comentários:

Lully! Está belo este teu poema amiga! Saudades!! Apareças lá no meu BLOG!!! Bjossssss

3 de junho de 2010 19:34  

Eii Amiga, obrigada eu fui lá outro dia está lindíssimo! Precisamos conversar!
Beijos

4 de junho de 2010 16:19  

vento apressado
por que não senta aqui
do meu lado
que sua semana seja iluminada,
boas energias sempre!
Mari

6 de junho de 2010 19:59  

Oba Mari, que bom te ver! Muita obrigada, para ti também!
Grande beijo!

6 de junho de 2010 22:17  

Uma poesia forte, muito forte!
Parabéns!

7 de junho de 2010 14:23  

Edinho,muito obrigada, fiquei feliz em ver que veio me visitar!
Beijo

8 de junho de 2010 00:48  

Xanda minha querida, claro que não se poder medir a intensidade do amor, ele é único, puro e incomensurável. Assim como sua beleza, e sua performance na poesia. Adoro você e adorei milhões.

Beijoooooooooos

Domfiuza.

16 de fevereiro de 2011 13:39  

Meu querido Poeta Dom, é sempre uma alegria muito grande vê-lo aqui e coemntar o meu poema! Muito obrigada! Beijoooooooooooos

14 de junho de 2011 18:12  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial