Blogger Template by Blogcrowds


Já não eram segredos


O tempo continua a passar,

E não leva os meus segredos.

Apavorando o meu pensar,

Enche-me a vida de medos.



Quando e como dividi-los ei,

Com quem está sempre comigo.

Se já é tempo, nem mesmo sei,

E se acaso sei não consigo.



Quero dividi-los. Verdade!

Às vezes me falta coragem.

Mas ao chegar certa idade,

Transformam-se tudo em bobagem.



E nesse momento exangue,

Que em tormentos fiz meu dia,

Ao contar-lhe já cor de sangue,

Disse-me a sorrir: já sabia.



Lannes Almeida.

ELA CHEGOU


ELA CHEGOU


Como num sonho, linda, leve e nua
Ela chegou pisando de mansinho
Trazendo na pele o brilho da lua
E nas mãos uma taça de vinho.

Dançando levemente ela flutua
Deixando os lençóis em desalinho
Como num sonho, linda, leve e nua
Ela chegou pisando de mansinho.

Sorrindo ao dançar ela recua
Oferece o licor com um carinho
E no corpo o teu querer tatua
Numa louca viagem sem destino,
Como num sonho, linda, leve e nua!


Lully


ATRAVÉS DOS TEUS OLHOS


Autor: Daniel Fiúza.
23/12/2010


Olhei pra ti
simplesmente
e dentro dos teus olhos eu me vi...
Me vi dentro de ti.
De repente, eu, estava dentro de ti!
E de lá usando teus belos olhos
olhei para mim, através de ti.
Me fitei por ti
olhei me com os teus olhos
e vi a mim dentro de ti
e descobri...
O quanto estou em ti
o quanto estás em mim
O quanto estamos em nós.

Á NOITE...


À NOITE



É na calada da noite que vejo
A sombra pela janela
Vagante, sem destino, açoitada...
Não sei quem é ou o que procura
Só sei que está lá...a me esperar?
Não sabia, já chegou a hora?
Advinho o seu abraço gelado
E vejo a lua dançar sob
O manto estrelado.
Não sabe que essa noite , menina,
Celebra-se o Nascimento?
Não é o momento neste espaço de tempo
Para ouvirmos esse tormento
Quero gritar “É noite de Natal”!
Mas tenho medo de quebrar o encantamento
Pois a vi vestir-se de cristal
Subir ao céu de luzes faiscantes
E cantando Feliz Natal!
Era um Anjo?


Lully


FELIZ NATAL A TODOS VOCÊS


MEUS QUERIDOS AMIGOS!!!!


AMOR E LOUCURA


AMOR E LOUCURA


O amor se faz de provocante

Com rimas e versos se fantasia

Parecendo uma doce sinfonia

Que toca ao beijar a amante.



Aí ele se delicia sem pressa

Brincando na cama desfeita

Sorrindo ao ver a eleita

Cheia de vontade inconfessa



Vestiu-se de marujo e poeta

Para navegar nesse mar revolto

Deixando o meu corpo solto

Numa loucura quase perfeita!



Lully

AOS TEUS PÉS




AOS TEUS PÉS



Aos teus pés me rendo apaixonado
Linda mulher que me conquistou
Em ti meu sonho se realizou
Senti na pele o destino traçado
Ser teu amor é meu sonho sonhado
Amor te quero em mim perdida
Nesse querer, será minha querida
Dedico a ti todos os sonhos meus
Revivo a vida dentro dos sonhos teus
Amando e te querendo toda a vida.



Autor: Daniel Fiúza
20/10/2010

CORAÇÃO


CORAÇÃO


Cai a chuva forte de verão
despe-me das vestes,
dos sonhos e das flores.
Libera a mulher,
essa mulher, sempre escondida
debaixo dos véus.
Danço, danço, nesta dança
que funde os meus sentidos
que me deixa úmida
com o orvalho do desejo
e de palavras que não saciam.
E o coração, só por esta vez,
fica estarrecido a me olhar...

Lully


O VERSO APAIXONADO


A poesia é como um mel
Que pinga na boca
Para ser saboreada
Procura o verso, mas ele
Está perdido, escondido
No nada das palavras
Querendo ter o desejo secreto
De ser o tudo numa rima versejada

Num frenesi de amor,
Deixando a pele arrepiada
O verso ama a poesia
Crescendo com intensidade
Até sentir a vida de rimas inundada

Ele declama poemas à sua Musa
Gemendo com rimas apaixonadas
A boca repleta de palavras insensatas
Carícias de versos pela pele dourada
Assim, fica no corpo a poesia terminada.



Lully

NÃO SEI...


NÃO SEI...



Sou tão pequenina na minha grandeza de ser
Mas hoje decidi, não te espero mais...
Foi ao despertar que me despi do teu querer
E, com isso, me vesti, ainda mais mulher!
Quero ser livre, como sempre fui
Borboleta multicor desejada pelas flores
Uma corda de violino para ser tocada
pelos dedos do amor
Mulher de olhar doce e felino
Como uma guerreira das dunas do deserto
E a noite fazer o meu feitiço
sob o olhar da lua cheia.
Voltar a sentir as carícias do vento,
que, com paciência, seca as gotas
que escorrem do meu lamento.
E, nesse tempo inventado,
não sei mais se te quero
muito, pouco ou nada...
Só seí que não te espero mais!


Lully

CAI A NOITE...


CAI A NOITE...

Cai a noite docemente...
Abraço o travesseiro
onde os sonhos começam
a tomar formas.
Despida das vestes cinzas
do dia, acendo uma chama
sobre a vertigem do seu coração.

Com isso, o ar trepida, perturbado,
afastando qualquer traço de pudor
e perfumes fortes pairam no ar,
perfurando a parede entre
o coração e a razão.

Lentamente a paixão aparece,
depois enfurece, como ondas
batendo em praias sem pátria.
Nesse torvelinho vejo imagens,
sinto palpitar os sentidos,
como se fossem vivos
até que, exausta, agarro
a bandeira da esperança.



Lully


TUDO O QUE MAIS QUERO


Como uma elegante gazela,
sem que ninguém perceba, ela chega...
Chega com o olor da canela,
vestindo um fino bordado de saudade,
na bolsa palavras ricas em sedas,
nos olhos um sonho colorido.
Nas mãos um embrulho
de branco cetim bordado,
nele há um coração apaixonado...
Sobe os degraus da minha casa,
como quem não quer nada,
mas eu que há tanto tempo a espero,
abro-lhe os braços e, feliz,
acolho a felicidade!


Lully

Noctâmbulo


Eu, um pobre e pequeno menino, temeroso noctâmbulo,

vagando no escuro querendo romper o casulo.

E, de fronte ao espelho, olhando meu nebuloso destino.

Sem perder o orgulho de um moribundo régulo.

Sinto minha vida esvaindo e ao longe

no horizonte você partindo.


E mais uma vez lá se vai o sol por de trás dos calvários

Trazendo, com o crepúsculo, meu mais assombroso pesadelo,

que dura as exatas horas do seu sono,

as exatas horas sem seu afago em meus cabelos,

as exatas horas do toque dos seus nos meus lábios.


Ciclo venenoso, vicioso de solidão e ausência,

da amada e de sono,

onde vejo de elucubrado no espelho meu reino,

meu desespero de passar mais uma noite

a sonhar com o dia

em que finalmente conseguirei deitar ao seu lado

e dormir o sono tão desejado.

O sonho de dormir ao seu lado!





Edson Carvalho Miranda.

MINHA PRINCESA


Minha Princesa


Você surgiu como suave melodia trazida pela brisa; dilatou-se no silencio de minha alma e fez-se moldura em meu viver.
- Isso se chama Ventura.


Ha algo em você que transparece num olhar, como estrela no céu atapetado de astros e exterioriza-se num sorriso como canção tocada na harpa dos ventos.
- Isso se chama Ternura.


Sem olhar você me percebe, sem falar você me diz, sem me tocar você me abraça
- Isso se chama Sensibilidade.


Quando me perco em labirintos escuros, você me mostra o caminho de volta, se enlouqueço, você me devolve a razão.
- Isso se chama Compaixão.


Nos dias em que as horas passam lentas, sem graça e sem luz, nos seus braços eu encontro alento. Quando os dias alegres de verão partem, em seu lugar chega o outono, cobrindo o chão com folhas secas, e o verde exuberante cede lugar ao cinza, nos seus braços encontro harmonia.
- Isso se chama Aconchego.


Quando você está longe, no espelho da saudade eu vejo refletida a certeza do reencontro, nas noites sem estrelas, quando a escuridão envolve tudo em seu manto negro, você me aponta a carruagem da madrugada, que vem despertar o dia com suas carícias de luz.
- Isso se chama Esperança.


Quando as marés dos problemas parecem tragar, em suas ondas, as minhas forças, em suas palavras encontro conforto. Se as amarguras pairam sobre meus dias, trazendo desgostos e dor, sua presença me traz tranquilidade. Você é o meu raio de sol, nos dias escuros... É a ave graciosa que enfeita a amplidão azul... Você é a alma e o coração. É poema e canção... É ternura e dedicação. Nada impõe, tudo compreende... Sua companhia é doce melodia.
- Isso se chama Amor.


O Amor surge depois que as nuvens ilusórias da paixão se desvanecem
Que a alma se mostra nua, sem enfeites, sem fantasias, sem mascaras...
O Amor é esse sentimento que brota todos os dias, como uma flor que se
explode de um botão ao mais sutil beijo do Sol.
- Isso sim, se chama Amor.


Ray

PROCURO POR TI


PROCURO POR TI


Procuro por ti, onde estás?
Fugiste de mim, levando contigo
os teus desejos que eram meus...
Sabor de mel no meu e no teu corpo
que não partilhamos,
Beijos que não demos
Coisas que prometemos
Amor que jamais fizemos
Meu desejo presente
Se foi no passado ausente
Pois tu fugiste no futuro!


Lully




TEMPESTADE DE AMOR


Ao te procurar, acho teus lábios
E, como numa poção de magia
Bebo o teu calor ardente
Sabor de pessegos ao sol
Perfume de mel...
A volúpia deixa o coração
e o corpo esfomeados
Numa dança que funde os sentidos
Torna úmida a fonte da vida
Deixa gotas de prazer sobre as costas nuas
Sensações apaixonadas de quem ama
Nessa tempestade de amor
Que se perde no infinito...

Lully

TATUAGEM


TATUAGEM


(...) o cheiro que sai das flores
a vibração das cores
a vida que corre nas verdes veias.

Hipnótica sensualidade da pele
coberta pelo dourado do sol
que ativa a vida das cores.

Agulhas, tintas, dores... arrepios!
Atração, sedução, desejo... tatuagem!
Amor, paixão, marca... sorrisos!

Marca, sina cravada na pele,
abaixo do rosto, pertinho do dorso
cravada no pescoço.

Relatos e lembranças de uma vida
desenho vívido que cobre as cicatrizes
do tempo decorrido.

Edson Carvalho Miranda

VAGANDO...


VAGANDO...



Estou vagando pelo tempo,
procurando você
que não me sai do pensamento.

Vejo um mar azul e calmo
que me abraça com sabor de maresia,
nesta noite cheia de magia,
perfumando a noite até o dia.

Sinto a saudade da luz da lua,
que desenha círculos brilhantes,
na areia ainda quente
pelos corpos dos amantes.

Quero uma brisa suave e fresca
que me envolva como numa
dança fascinante.

Quero dançar esses passos,
assim, descalça e vestir-me
com a tua pele ardente...

Assim procuro esse lugar
como um sonho de tons rosados
mesclados, matizados...

Mas esse sonho ficou
numa concha fechado,
sem conseguir se libertar!

Assim continuo vagando
a lhe procurar...


Lully

A UM AUSENTE


A UM AUSENTE


Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enlouqueceu, enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste

Carlos Drummond de Andrade

NADA MAIS...


NADA MAIS...


Nada mais se ouvia
Nem os suspiros
Gemidos do amor incontido
De todos os furores carnais
Este silêncio que tu agora
Vives é tão somente
Uma lembrança amarga
Uma saudade que faz
Festa solitária no teu corpo
Que ainda freme por mim
E fique certo, meu amado,
De que embora tenhamos pecado
Ainda sinto amor por ti
E voltarei, com os olhos brilhando
A te convidar para uma nova festa...
Uma festa que será só nossa e que não terá fim!


Lully

seu blog esta perfeito

coisa mais linda do mundo
seu blog esta perfeoto e não tem nenhum problema.
Entrei e o visual continua o mesmo,
postei e excluí com sucesso e agora estou deixanddo essa mensagem
que peço que apague assim que entrar.
é apenas para que vc tenha certeza que eu olhei e não achei nada de errado com o blog
mais lindo e romantico de toda a internet.

QUEM ME DERA...


QUEM ME DERA...



Quem me dera ser da vida essa quimera
Mas não sou...sou apenas uma mulher
Que sonha com o amor, ri, se machuca e chora
Cai, se levanta e continua sem se deixar vencer!

O meu sorriso, que tu dizes lindo, apenas ilumina
A quem nessa vida os braços amigos me estender
Quem me dera ser da vida essa quimera
Mas não sou...sou apenas uma mulher.

Não sou anjo, tampouco uma diabinha
E tu, amado amigo, me vês como uma musa
Reflexo dos teus olhos repletos de harmonia
Que vêem poesia e beleza em tudo que espera.
Quem me dera ser da vida essa quimera!


Lully

SOMBRA


Que sombra é essa que se aproxima lentamente,
deixando no ar uma fria melancolia?
Caminha descalça na nascente,
vestida de vermelho transparente,
gotejante de orvalho como lágrimas sentidas.

Ao chegar no fim do horizonte
pára e espera pela luz da lua,
procurando um sonho submerso
lá no meio das estrelas cadentes.

É uma sombra perfumada de flores,
essência de vários amores
que se foram pelo caminho,
como acordes de uma música suave
que, com tristeza, se dissipou no ar.

Irrompe então a madrugada, tudo se veste
de uma cor de ouro, mas a sombra permanece
e cresce no meu seio, não tem como ir embora,
pois é a saudade que você deixou
alí na minha pele tatuada!


Alessandra

SABOR DO AMOR


Entrei pela porta da poesia,
deixando para trás a luz da lua cheia,
a noite ainda se despia
e eu a vesti com um poema.

A nua fantasia olhava-me
impúdica, sorrindo aos meus desejos,
abria-me botão por botão
deixando aparecer as rimas.

Acariciando a pele aveludada,
entre as dunas da nudez
o coração canta seus versos,
em cascatas de prazer.

És tu que escreves na minha pele
o poema com olor de alfazema,
e o meu corpo se afoga perfumado
no sabor do amor com todas as letras.


Lully

À NOITE...




Quero olhar lá longe, além do horizonte
mas que o coração chama de liberdade...
Abraço-me ao vento, tentando dançar
na luz do sol da saudade.

Respiro o sabor da noite em cada movimento
nesses passos de dança ondulantes,
pensando na promessa do teu fogo
nas noites frias, que desperta a sensualidade.

Desenho-te no desejo, com as cores
do arco-iris da vontade, faço-te lembrar
do gosto do meu beijo neste bailado
excitante.

E, à noite sejas meu prisioneiro
nos braços que querem te abraçar
sob a luz encantada do luar!


Lully

MEU CORAÇÃO...


Nada aconteceu, pois tudo foi ilusão
pensei em ter amado um sonho
mas era como areia caindo
das mãos furadas pelo tempo,
não acredito que não aconteceu...
gotas de liberdade ilusória
jogadas nos recifes da realidade,
tais como lágrimas emolduradas
em palavras vãs.

E quando a noite vem com a sua imagem,
a lâmina da recordação entalha
os traços do seu rosto no quadro da paixão,
então eu lembro quantas e quantas vezes
com os meus lábios áridos senti
as batidas do seu coração.
Uma cortina feita de estrelas desce
no palco da lembrança,
ao ver a sombra do seu corpo
no muro do desejo.

Mas nada aconteceu...
nada do que eu esperava
agora nada me resta, a não ser
pensar nos seus olhos, pela
última vez a me olhar,
como flechas envenenadas
cujo alvo era o meu coração.



Lully

TOQUE SUAVE


Sou uma borboleta que voa
com frágeis asas coloridas
dentro da tua fantasia.

Pouso no teu coração
como se fosse uma flor,
a flor da melancolia.

Espalho perfume de jasmin
para dissipar a saudade
e fazer prevalecer a vontade.

Vontade de anular a distância
que há entre a tua boca e a minha,
entre o prazer e o nosso beijo!


Lully

LUGAR SECRETO


LUGAR SECRETO


Eu tenho um jardim secreto
cheio de rosas selvagens,
magnólias e lírios que
inebriam o ar com o perfume.

Naquele jardim as lembranças
dançam ao vento, vestidas
de véus etéreos,
e eu, num balanço tento
alcançar as recordações,
jogando na água purificadora
as que me machucaram.

E você, venha comigo
se assim o desejar e se amar,
leva-lo-ei lá longe, onde os campos
tocam o céu, onde o meu amor
vai deixá-lo tremulo,
onde o seu corpo ficará
extasiado por cascatas
de pétalas de flores.

E então você poderá repousar
no meu jardim secreto, onde
somente você pode se perder...

Lully

MEU REI


Quero que você seja o meu rei...
Vou criar, então um firmamento,
onde reinará com poder absoluto.
Farei uma coroa encantada
com as estrelas prateadas e reluzentes,
cujo brilho jamais será imitado!
Banirei o inverno e as frias chuvas,
inventarei a eterna primavera,
e lá todas as flores se inclinarão
como súditos devotos.
Com as lágrimas da felicidade
tecerei um manto para cobrí-lo
das suaves brisas.
Você, só você, será o soberano,
nesta imensidão inventada.
E por cetro terá o meu coração!


Lully

DOCE LOUCURA




Cavalgo sonhos na imensidão do tempo,

Por larga e distante estrada que fiz eu,

Vivendo pleno, buscando momentos

Num infinito mundo que criei só meu.

Eternizo sem data esse grande feito

Pois no espaço vasto o meu peito vê,

Na simplicidade augusta do direito,

A consciente loucura que é amar você!


Lannes Almeida

UMA FLOR...


Às vezes fico a sonhar com
coisas que queria ser
para te conquistar...

Assim, se eu fosse o orvalho
ao cair na flor transformaria
em pétalas o meu pobre coração.

E se eu fosse, tal como uma flor,
ao teu jardim de amor
tu me colherias e pertinho de mim ficarias.

Encherias grandes vasos de chuva
para tirar a minha sede diariamente,
lentamente, como gotas de amor.

À noite me transformaria
e te envolveria num grande manto,
far-te-ia semente do meu seio,
e te deixaria florescer, para
declarar a cada dia o
meu amor por ti!


Lully

FANTASMA ERRANTE


O luar enlaça o errante fantasma...
Que escondido na sombra da praça
Busca com os olhos vazios o perdido amor
Sonhando medos, buscando dor...
Recordando aquele sentimento
De eras e guerras...amores de outrora
Que continuam agora
Vividos ferozmente em instantes
De amantes...
Relembrados por ecos distantes
Escondidos entre a lua e a imensidão
Daquele céu salpicado de estrelas
Relembra os pactos... uma paixão
De surtos coloridos em preto e branco
Sem começo... sem fim...
Retorna o fantasma ao seu banco da praça
Deita a cabeça, cansado
Envolto em lembranças
Daquele amor sofrido que ainda
Não conseguiu encontrar
Assim continuará a vagar, perdido, errante,
Esperando que o tempo
Possa lhe devolver o roçar daqueles lábios
O perfume perdido no vento,
Esse perfume que aguça os sentidos...
Espera cansado em sua praça de ilusões
Fantasma solitário, pedinte de amor...

Lully
e
DeSouza

ESPERANÇA


Não, não deixe a esperança adormecer,
pois ela não sabe o que é o querer.
Só sabe fazer acreditar que sonhos
e quimeras são reais...
não olha para trás, nem pára pra pensar
que amantes devem sonhar;
ela anda com a ausência, que é prima
da saudade, mãe do amor.

Esse sentimento tão inconstante...
ele brinca com o tempo e, assim,
sem saber, talvez, ele deixa
tudo passar, sem se importar...

Mas se, realmente, você me quer
esqueça tudo e agarre a esperança,
vista-a com as mais belas lembranças
que tem de mim e, quando na sua frente aparecer,
essa Musa que está nos seus devaneios
tire-lhe os véus e deixe a verdade resplandecer!

Lully

COMO QUERIA...



Como queria ouvir novamente
aquelas palavras de amor!
Como queira ver outra vez
aquelas pedras suspensas no mar,
que quase seguravam os nossos passos
molhados pelos respingos das ondas.

Como queria ouvir aquela música
que cai na pele, com as notas,
deslizando suavemente como mel,
para nutrir os sentidos.

Como queria sentir teus braços fortes
levantando-me, quase desafiando o vento,
e, rapidamente, inebriar-me
com todas as sensações,
sentir a água, o ar e a terra.

Esse fogo abrasador que me devora
ao ouvir a sua voz no meu ouvido
sussurrando as palavras que eu sempre quis
e que, agora, as tenho guardadas na lembrança!


Lully

AMANHÃ


Quando o amanhã para ti não mais existir,
O hoje não mais sentir
O ontem ao todo se fundir
Deixo a tua essência me invadir
Fecho os olhos e sinto o prazer fluir.

E, nesse prazer intenso,
Deixo vagar o pensamento
Pelas brumas do esquecimento

Mas um vento travesso me acorda
Me faz voltar a memória
E eu grito...
Quero continuar a nossa estória!

Pois é como uma droga o meu desejo
Desejo de ti, saudade de nós
E daquele tempo feliz...


Lully e Edson


Febre de amor

Uma vida, minha vida, meu momento.
Sinto-me solto como uma folha desprendida da figueira
na ação do vento gélido de fim de inverno.
Como o escravo azorragado que foge da madeira.
A folha junto com a poeira, que vagam de um lado para o outro
como a boca no pescoço, buscando o sabor efêmero do amor.
Folha que busca pousar no fértil solo,
entre teus seios!
Sinto então, aconchegado no calor do teu colo
onde deito, durmo e vivo em eternos devaneios.

Edson Carvalho Miranda

O QUE QUERO...


Tudo ou nada? Eu nem sei...
Ser sincera? Queria tudo...
Mas o tudo, às vezes, é nada
Se faltar o que importa...
E o que importa neste tudo
É o coração repleto
da poesia que vem do amor!
O resto não é nada...


Lully

AMO VOCÊ


Amo-lhe meu grande amor,

Pois aprendi ser quem sou,

Quando você me mostrou,

Como se faz pra viver.

Como vale estender a mão,

Como vale pedir perdão,

E não só o sim, mas o não,

Também devemos dizer.

Amo-a demais por tudo isso.

Também por seu compromisso,

Em manter no amor tanto viço,

Trazendo-me sempre alegrias.

Só sei dizer que lhe amo,

E ao ficar só, logo a chamo,

E se algumas vezes reclamo,

É porque me viciei em você.

A força com que lhe desejo,

Vem do calor do seu beijo,

E tudo que em você vejo,

Faz-me, mais e mais lhe querer.


Lannes Almeida

TOQUE DE LUAR


TOQUE DE LUAR

Olho as estrelas cadentes,
nessa noite de luar,
são sombras esvoaçantes
que se dissipam quando a aurora chegar.
Aprisiono o perfume do luar
nos braços que te querem abraçar
Mas eis que surge o sol, dançando
nos nossos olhos com imagens ilusórias.
Ao som da tua voz desenho-te ao
meu sabor, lentamente, num
carrossel de dedos,
toco-te simplesmente e a ti
me entrego totalmente
e, assim, alcanço o meu sol...

Lully

NOITE VELADA


Um dia, ainda que o vapor deixasse de subir,
esmaecendo a vida do meu corpo
a beira do abismo muito perto de cair.
Ainda que as folhas secas deixassem dos galhos advir,
enfraquecendo o solo e pondo a vida em risco de sucumbir.


Eu, moribundo, ao longe vejo o dia e o outono partir.
Com frio e bem de perto vejo o inferno!
O inverno chegar e a noite cair.
Como a luz que do vazio surge, contemplo a lua a surgir.


Oh! Lua encantadora e majestosa, encantada e
cantada em rima, verso e prosa.
Com sua força faça o ar ficar novamente purificado;
Em sua troca, despindo-se da míngua, faça o mar ficar agitado
trazendo, com a maré cheia, o inverno e
com ele o tocar dos narizes gelados,
presenteando-nos como que com beijos molhados
com a mais bela noite, a noite do dia dos namorados.


Edson Carvalho Miranda
12-06-2010

FALTA


FALTA


Tu fazes falta,
Mas como posso sentir tua falta,
Se nunca foste uma presença?
Ou será que entraste sem eu perceber?
Quem sabe sou muito desligado
E nunca notei que estavas sempre aqui?
Tu fazes falta, e a saudade me assalta,
levando as lembranças e deixando a solidão,
sinto tua falta...
A falta fazes tu cada vez mais, aqui dentro de mim,
Amor.

Fui assim uma presença,
embora, com o tempo, não te lembres
De quantas e quantas noites
Me ouviste sussurrar
Palavras de amor, saudade e dor.

De saudade e de amor,
ao te ver, nas tardes de domingo,
à minha frente passar colocando
assim meu coração a disparar.
Porque não me olhaste, amor?

Porque me jogaste no mundo da dor;
Dor de não te ter
Dor de não mais te ver
Dor da falta que me fazes
Saudade de algo que nunca tive
mas que aqui dentro de mim vive.

Lully e Edson



Quem consegue entender o amor,
essa fonte de prazer, de querer,
de sonhos e esperanças.
Essa sensação que te prende,
te segura docemente,
te faz sorrir por nada
e chorar por muito menos...
Certamente, se o conseguir,
vai voar de tanta emoção
quando o coração palpitar,
louco de paixão e, então,
voar até as estrelas
e roubar o brilho delas...

Lully

RECOMEÇO



Recomeço.


O bico certeiro e ágil de um beija flor
Expõe o lado amargo de um doce amor
Trazido na forma de uma linda flor,
Num aroma forte, de um raro perfume.

Num encantado bailar de suas asas
Apresentado nos jardins de minha casa
Mostra, amor, que sua ausência me arrasa,
Envolvendo-me todo nesse queixume.

A escuridão da noite me apresenta estrelas
Mas no clarão do dia não consigo vê-las.
Também está errado, quando não posso tê-la,
Se, soberanamente, reina no meu coração.

O que fazer se a beleza que me traz prazer
Também me traz a dor de não poder lhe ver
E a um novo amor, permite-me oferecer,
A chance, de poder recomeçar nova paixão.


Lannes Almeida.

NÃO É FÁCIL


NÃO É FÁCIL


Não é fácil ter a razão e a vontade de lados opostos...
Querer, dever, viver
Ou morrer aqui a olhar a meia luz
Sentir
Ver teu rosto nas sombras do meu velho abajour,
Teu cheiro que se confunde
Ao longe com o meu
Que se mescla nos lençóis,
nos travesseiros jogados
perto de nossos corpos entrelaçados
no lado da cama desfeita
pelo nosso amor.
Querer, como não te querer
Se, sem ti, não consigo viver?
Dever, deveria te esquecer,
mas não quero e nem posso,
Viver, saberei continuar a viver?
uma vez que a única coisa que sei
é pensar em ti
e personalizar-te aqui...


Lully e Edson

Para os enamorados todos os dias é dia dos namorados, presentes valiosos que, muitas vezes, não são contabilizados, tais como caricias, toques, carinhos, pequenas atitudes diárias, devoção, confiança, cumplicidade, incluindo o próprio ato consumado de amar, inúmeras vezes, são negligenciados pelos dois lados, estes talvez fossem de fato os melhores presentes a serem dados, porém alguém resolveu comercializar o que deve ser espontâneo, cotidiano e vitalício, o AMOR!

Não vou ficar aqui dando dicas dos presentes que vocês, tantos os homens, quanto as mulheres, podem dar um para o outro, pois isso é secundário, ou deveria ser, uma vez que o que de fato conta é o que se sente e que o presente dado seja algo como um símbolo, uma aliança, desse sentimento. Uma poesia escrita de próprio punho e uma flor seriam um presente mais do que indicado, contudo, se você não é um poeta para dar uma poesia e uma flor, e sua namorada(o) não é daquelas que se contentam apenas com os seus sentimentos sublimados no pedaço de papel e simbolizados nessa flor, vou tentar dar algumas dicas para um presente, no mínimo, mais com a cara de cada um.

O mais importante a se lembrar nessa hora, não é o preço, ou mesmo o próprio presente, o que importa e isso, principalmente, para a mulher, é que seja especial, que seja inesquecível, que de preferência leve-a às lágrimas, mas lágrimas de alegria, tal como uma cesta rústica cheia de pequenas coisas, como fotos de momentos felizes, o batom preferido, o esmalte que mais gosta e coisas que ela gosta de usar no dia a dia, mesclada com bombons, chocolates e guloseimas, incluindo pétalas de flores e algumas flores, o que dará um cheiro gostoso ao presente.

É importante lembrar que a entrega do presente é que tem que ser também especial, é isso que de fato vai importar e até mais do que o próprio presente em si, mas atenção homens não se utilizem de apelos sensuais ou sexuais para fazer a entrega, provavelmente se você caprichou no carinho, na dedicação para compor o presente isso vai ser uma consequência natural e não obrigatória desse dia, via de regra, as mulheres, ao contrario de nós, não ligam esse momento singelo ao sexo, já para as mulheres caprichem na sensualidade para a entrega do presente (cuidado com o ridículo), pois para nós amor, carinho e tudo mais do relacionamento tem a ver com a conquista, a sensualidade e o envolvimento em nossas cabeças, ainda mais instintivas do que afetivas, esses atos se juntam para formarem o sentimento.

Mas se você não é um poeta e, tampouco, tem a sensibilidade de saber o que a sua namorada gosta e sua imaginação é limitada, pode começar a pensar em uma jóia, não precisa ser a mais cara, ou extravagante, até por que isso vai depender do estilo de sua amada, procure algo exclusivo, algo único e tente dá-lo em um momento agradável, não chegue e logo entregue ou mesmo o dê como fazia com seu amiguinho de 5ª série, seja astuto, espere tocar uma musica que ela goste ou diga que vai passar em algum lugar e pare em algum ponto da cidade onde ela lembre do primeiro beijo ou mesmo que tenha uma vista legal.

Cestas de café da manhã são bem vindas, tanto para os homens quanto para as mulheres, mas não se enganem, pois ninguém espera que este por mais caro que seja, venha a ser o único presente do dia e o mesmo aplica-se a buquês de flores.

Pelúcias e brinquedos como carrinhos em miniaturas ou réplicas perfeitas, sempre são ótimos presentes mas, obrigatoriamente, tem que ter algo com a personalidade ou com o gosto do presenteado, caso contrario, vai virar mais uma bugiganga jogada em um baú ou no canto de um quarto.

Loucuras de amor, escândalos, faixas amarelas pintadas com o nome dela, seja na porta do condomínio ou da favela só funcionam no samba do Zeca, ou para pessoas que de fato gostem desse tipo de surpresa, caso contrario, de fato pode ser uma loucura que pode colocar todo o dia a perder e, consequentemente, a noite também. E por falar em noite! Evite a fila constrangedora de carros nas portas dos motéis, pois por mais que a noite seja ou venha a ser maravilhosa o constrangimento de uma fila de motel nunca é algo agradável.

Os perfumes são ótimos presentes, porém algumas pessoas são supersticiosas quanto a dar ou ganhar e, para quem presenteia, uma difícil missão que é a de acertar o gosto da presenteada(o), a menos que saiba com certeza qual o perfume preferido.

Já os livros são um caso a parte, sempre bem vindos, mas algo muito pessoal, porém sempre podem ficar na beira de um móvel tomando poeira esperando o dia da sua leitura que poderá nunca chegar, isso também depende muito de conhecer os gostos literários da namorada (o), pois se há esse conhecimento, a escolha será muito mais fácil.

As roupas abrem um vasto leque de oportunidades, mas de certa forma um leque perigoso, o conhecimento sobre a outra pessoa e das roupas que possui deve ser uma preocupação a ser levada em conta e pode ser um presente que não chega a agradar ou mesmo causar a reação desejada, independente de sua beleza, marca ou preço sempre vai ser uma roupa. O mesmo vale para calçado e cintos, mas as bolsas parecem agradar no caso das mulheres e as carteiras no caso dos homens.

Os chocolates adoçam a vida, o relacionamento, porém cuidado, pois se ela ou ele forem daqueles que gostam de manter a forma ou ainda que sempre se dizem fora de forma pode ser um presente de Grego.

No fim de tudo o que quero dizer é que temos que entender que homens e mulheres são diferentes, as mulheres de uma forma geral querem o romantismo, as explosões de sentimentos, a data para se lembrar pela vida toda e contar para os netos, enquanto que os homens buscam fortalecer mais o relacionamento, porém a sua maneira! O que nem sempre envolve o romantismo ou os outros rituais dos quais as mulheres tanto adoram.

Então, o melhor conselho que posso dar é que cada um de nós tenhamos em mente o que o outro espera ou gosta e que não venhamos a frustrar essas esperanças, essas expectativas e, se não pudermos atendê-las, ao menos tentar fazer com carinho, respeito e cumplicidade, seja lá o que formos dar ou fazer para agradar a pessoa que, de alguma forma, sempre está ao nosso lado e que o plano é que fique por muito tempo e, para alguns poucos privilegiados, a vida toda. Faça deste, mais do que todos, um feliz dia dos namorados.

E se você não tiver dinheiro para dar presentes ou noites maravilhosas em hotéis, motéis, pousadas, enfim, deixe que o seu coração diga isso a ela ou a ele, ofereça o brilho das estrelas do céu, o cheiro das flores, o gorjeio dos pássaros, a imensidão do mar e até o vazio do ar para que seja preenchido com o seu sentimento e o amor que existe dentro do seu coração.

Edson Carvalho Miranda

AMOR NÃO SE MEDE


Qual o tamanho do amor?
Mas amor não se mede, se sente,
assim dentro da gente.
Uma coisa impossível de se descrever.
Ele aquece, me faz sorrir,
me faz feliz.
Ele vem bem de mansinho,
tal qual um gelo fino,
que derrete com o seu calor.
Me seduz, me põe em erupção,
fantasias sem fim
percorrem a minha mente.
Entrego-me ao seu ardor,
encontro o meu prazer,
apenas ao pensar no meu amor,
apenas ao ouvir a sua voz,
já dispara o meu coração!

Lully

VENHA...


Venha, estou lhe convidando,
venha dançar comigo
aqui entre as nuvens de algodão,
aperte-me em seus braços,
sussurre ao meu ouvido as mais lindas
palavras de amor com gosto de indecência...

Tente roubar-me um beijo
e, ao som da música, desperte o meu anseio.

Veja... a noite nos cobre com seu manto,
as estrelas ficam olhando, cúmplices
dos nossos segredos.

Desvende então o enigma do meu ser,
faça-me rodopiar no desejo,
sacie essa sede que me consome
como um fogo intenso.

Venha, anule a minha vontade,
faça com que eu me perca no ritmo do seu corpo,
faça com que essa dança seja só nossa.

Venha dançar comigo...

Lully

MINHA LOUCURA


A que ponto poderia chegar minha loucura?
Chego a conclusão de que não me conheço,
não conheço o que desejo...

Faço o que acho que devo
Sem ao menos me importar
com o certo e o errado

Qual seria o meu desejo?
Seria perder a razão pelo teu beijo?
Essa loucura que me invade só
Ao pensar em te amar?

Não, não me conheço, pois
Se assim fosse eu saberia
Como te subjugar
Aos meus desejos

Ficarias também louco,
sem razão, ao me pertencer,
ao sentir toda a minha paixão resplandecer!


Lully e Edson

Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial