Blogger Template by Blogcrowds

Noctâmbulo


Eu, um pobre e pequeno menino, temeroso noctâmbulo,

vagando no escuro querendo romper o casulo.

E, de fronte ao espelho, olhando meu nebuloso destino.

Sem perder o orgulho de um moribundo régulo.

Sinto minha vida esvaindo e ao longe

no horizonte você partindo.


E mais uma vez lá se vai o sol por de trás dos calvários

Trazendo, com o crepúsculo, meu mais assombroso pesadelo,

que dura as exatas horas do seu sono,

as exatas horas sem seu afago em meus cabelos,

as exatas horas do toque dos seus nos meus lábios.


Ciclo venenoso, vicioso de solidão e ausência,

da amada e de sono,

onde vejo de elucubrado no espelho meu reino,

meu desespero de passar mais uma noite

a sonhar com o dia

em que finalmente conseguirei deitar ao seu lado

e dormir o sono tão desejado.

O sonho de dormir ao seu lado!





Edson Carvalho Miranda.

1 comentários:

Querido Edinho!

Adorei a surpresa, sim, foi uma linda e carinhosa surpresa que me deixou muito feliz!
Belíssima poesia, finalmente volto a ver os seus tão saudosos versos!
Não pare por aqui, por favor! Quero vê-lo sempre!!!!

Muito obrigada,de coração, você sabe disso!

Beijos mil

Lully

18 de novembro de 2010 21:26  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial