Blogger Template by Blogcrowds







Lágrima na madrugada.

(Dupleto–Lully-Fiuzanino)


Surge numa rósea madrugada,
Como onda no mar, uma lágrima
Teima em desaguar sem ser notada
Só um pingo de cascata amada
Na pele desliza o doce clima
Rastro de saudade retardada.

Se esconde, nua, perdida, gelada
Nas mãos do tempo amarrotado
Vestida de sal, triste e mais nada
Segue célere o caminho de fada
Querendo a sua saída, disfarçado
Na noite perseguir à madrugada

Recordando os sonhos vividos
Gemidos entre palavras soltas.

Penumbra de tempos esquecidos.
O amanhecer final abre as portas.

By Domfiuza e Lully.



O Dupleto – Lully-Fiuzanino. Foi uma invenção de Daniel Fiúza e Alessandra Lully , é um derivado do Indriso, só que ao contrário do Indriso, há necessidade de métrica e rima, sendo obrigatório ser em redondilha maior, (heptassílabos, ou sete silabo) ou em decassílabo. O Dupleto–Lully-Fiuzanino, é composto por duas sextilhas e dois dísticos. Seguindo a rima pras duas sextilhas, (ABAABA) (CDCCDC), e pros dois dísticos, (EF FE), sendo que os dísticos podem ter rimas diferentes das sextilhas. Podemos afirmar que a data da sua criação foi em 05/06/2011
Abraços

Domfiuza e Lully.

4 comentários:

Olá
A madrugada é mágica...
Linda poesia!
As lágrimas são gotas que passam pela alma, banham o rosto e chegam ao coração.
Super beijo
Saudações Poéticas!

10 de junho de 2011 03:21  

Fazendo uma visita e recebendo um presente, de tão lindas palavras que respingam até mesmo onde os meus olhos não alcançam...
Parabéns!!!
Estou seguindo o teu blog e convidando-a a seguir e conhecer os meus pedaços no diário de uma poetiza.
Beijos

14 de junho de 2011 16:56  

Cara Tereza Maria, muito obrigada você veio alegrar o meu cantinho!
Abraços

19 de agosto de 2011 00:13  

Cara Drisph, adorei sua visita e suas carinhosas palavras, volte sempre! Abraços

19 de agosto de 2011 00:13  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial