Blogger Template by Blogcrowds

COMO


Como não querer-te mais?
Se já te quis tanto
Não sei...
Fico parada neste tempo
Tempo inventado
Para te esquecer...
Preciso é me reencontrar
Voltar a gostar de mim
Ser novamente um livro aberto
Um corcel correndo no deserto
Um colibri nas pétalas da flor
Sentir o meu lamento
Levado pelo espaço aberto
Espaço tão grande para mim
Tão pequena...
Onde foi que eu me perdi
No teu sonho ou no meu...
Mas como serei sem ti?
Sem essa parte de amor
que está multiplicada em mim...

Alessandra

3 comentários:

sempre più ispirata, sempre più brava!

16 de setembro de 2009 15:05  

A tua inspiração só tem rival nos teus próprios textos e poemas.
Beijo grande

16 de setembro de 2009 15:54  

Garota dourada!!!!!
Mais um lindo post...parabéns e beijos de todos nós.

16 de setembro de 2009 21:38  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial