Blogger Template by Blogcrowds

BORBOLETA


Olha só...pousou uma borboleta na minha tela, asas sedosas, cores vivas e preciosas, quase inventando as cores assim como se mesclam os amores, acrescentando harmonia na vívida luz do dia, ultrapassando a barreira do som querendo unir, usando a pena na cor do céu, o corpo e a mente no mesmo tom...


Alessandra

1 comentários:

Agora como lhe esquecer sabendo de sua doçura
Meus pensamentos não vagam mais, livre como os pirilampos
O balé pelo desconhecido virou uma doce sonata
Um desejo romântico, insano pelo amor da dessa ragaza
Te amo, como o sol ama a lua
Como o vento ama a chuva
Como a terra ama o mar
Te amo naturalmente, geneticamente
Independente de desejos
Já nasci te amando.
Só descobri agora,
Depois de forjar , de me moldar
Em sofrimentos vans
Para que não so nossos corpos amem-se
Mas para que fosse completo e intenso esse existir.

20 de junho de 2009 21:12  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial