Blogger Template by Blogcrowds

QUIMERA


Como posso não amar a vida?
Se ela me trouxe você...
Queria ser a sua inspiração
ser os seus versos, a sua canção
ser parte da sua história,
o seu sorriso ao amanhecer,
o seu desejo quando a noite vem.
Queria sentir toda a magia
do seu olhar ao desnudar-me assim,
Queria ser a sua fantasia, seu mundo,
sua prisão
Queria desarmar suas defesas
e fazê-lo completamente meu
Queria que não fosse somente uma quimera....

Alessandra

Esta poesia é para uma pessoa muito querida, especial e importante da minha vida. Com ela aprendi muitas coisas, coisas do coração e da alma, entre as quais a expressar em versos meus sentimentos. Compartilhamos alegrias e muitas tristezas, pois o destino nos pregou várias peças...mas continuamos a lutar nas nossas batalhas e, tenho certeza, venceremos a guerra.
Como sempre disse, ela é o pote de ouro, guardado pelo duende, lá no final do arco-iris...
Obrigada por existir!!!


5 comentários:

Ahhhhhh essa quimera, bem que eu gostaria...
Menina linda, amei a tua poesia e parabéns para quem tu a dedicastes.

Beijossss

26 de novembro de 2009 21:38  

Sem quimeras garota-borboleta!
Belíssima!

26 de novembro de 2009 21:42  

Ai amiga linda, como as tuas poesias e como o teu coração. Só tu poderias imaginar isso do pote de ouro, só com a tua criatividade e sensibilidade.
Te amo amiga!

26 de novembro de 2009 23:24  

Sem palavras....

27 de novembro de 2009 01:22  

Impossível permanecer insensível e frio diante de tal poema....

27 de novembro de 2009 12:24  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial