Blogger Template by Blogcrowds

LEMBRANÇAS


Hoje eu voltei lá, na nossa praia,
tão linda e tão intocada como era...
como sempre foi naquele tempo dourado
quando corríamos para lá nos encontrar.

Sentei-me na pedra, lembras dela?
Em frente ao mar...
Soltei os cabelos e deixei o vento com eles brincar,
fechei os olhos, aspirei o frizante aroma do mar
e comecei a recordar...

O toque de tuas mãos, o teu olhar apaixonado,
o teu corpo quente encostado ao meu,
a areia macia, salpicada pelos pingos da
água do mar, as tuas palavras que se perdiam
no ar e se calavam pelos beijos meus...

Tento perguntar por ti às gaivotas, digam-me
onde está o meu amor, será que ele voltará?
Mas elas não me dizem nada, apenas me olham
e continuam a voar.

E fico aqui pensando e te desejando cada vez mais,
chamo a lua como testemunha dessas lágrimas
que rolam pelas minhas faces...
esperando que elas me ajudem a te alcançar,
mas elas não são suficientes para transpor a
distância que nos separa, essa distância
amarga que afasta os nossos corpos
sem perdão, deixando-nos à mercê
da recordação!

Alessandra

5 comentários:

Aí minha amiga! Adorei, praia de Paraty com certeza???!!!!!! kkkkkkkkkkkkk

27 de agosto de 2009 18:16  

...feliz daquele, amado distante, que consegue merecer todo esse encanto e tanta poesia arrebatadora e sensual...bjs !

27 de agosto de 2009 19:10  

forse è un sogno

28 de agosto de 2009 01:56  

Há tristeza na tua poesia, essa melancolia tão típica dos escritores romanticos...mas não deixa de ser bela!
Beijos

28 de agosto de 2009 02:38  

Doce....mas não é tristeza é poesia.
Beijos

31 de agosto de 2009 02:28  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial