Blogger Template by Blogcrowds

DESALENTO


Tal qual sereia reluzente
mergulho nas águas escuras do desalento
Águas gélidas que querem me agarrar, me impedir
de nadar, de voltar à tona e ver o sol brilhar,
sentir o seu calor e a voz do meu amor a me chamar...
Redemoinho de sentimentos, tempestade de emoçoes
me envolvem nessa escuridão
Venha me resgatar, venha me salvar,
deixe que a luz da lua penetre nas águas
Faça o seu brilho me libertar
Pois ela sabe que sou sua
Jogue sua rede de amor, acabe
com essa luta insana
essa distância que me sufoca
essa saudade que me maltrata
Faça-me ressurgir das águas,
nadar ao seu lado, neste oceano
chamado Vida.

Alessandra

3 comentários:

Sentido...

10 de janeiro de 2010 19:23  

Farfalla, não fiques assim, tu nos entristeces a todos...lindo poema porém muito triste, embora o amor sempre apareça!
Beijos

11 de janeiro de 2010 10:54  

Amigaaaaaa, amei embora tenha muita tristeza, mas esse é o teu momento...
Lembre sempre nós todos estamos contigo!
Muitos beijos garota!

11 de janeiro de 2010 10:58  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial