Blogger Template by Blogcrowds

ETERNIDADE


O que somos senão duas almas
atraindo-se, perseguindo-se uma à outra
numa corrida louca,
muito além do tempo e do espaço.

Tal qual o sol e a lua que se amam,
mas nunca conseguem se encontrar
tendo, apenas, o febril desejo de se amar.

Espíritos de amantes eternos
que nem o mundo nem nada
podem corromper e separar nesta vida.
E muito antes...
Pois meu amor daquele tempo
é o meu amor de hoje!

Alessandra

3 comentários:

Se ora tu bussassi alla mia porta
e ti togliessi gli occhiali
e io togliessi i miei che sono uguali
e poi tu entrassi dentro la mia bocca
senza temere baci diseguali
e mi dicessi "Amore mio,
ma che è successo?", sarebbe un pezzo
di teatro di successo.

Una nuova scoperta...

30 de janeiro de 2010 19:46  

Belissima poesia, sempre perseguindo o amor...
Beijo

31 de janeiro de 2010 17:58  

Mas outras no lugar desabrocham e assim mais amor se irradia!

1 de fevereiro de 2010 08:43  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial