Blogger Template by Blogcrowds

SEU NORTE


Luzes caem das estrelas,
E eu fico sem folego ao vê-las,
Piscando, iluminando tudo ao redor
Pontos prateados, cintilantes
Sobre a imensidão do céu
E sinto, sinto a presença do meu amor
Perscruto o horizonte pelo veleiro
do meu Capitão...
Que vagueia sem destino
Pela solidão do mar, procurando
A estrela que lhe indicará qual
O rumo a tomar para me encontrar
E eu estarei lá, no seu norte,
Como sempre estive, a esperar
por você meu Capitão...

Alessandra


Para um certo Capitão...

10 comentários:

Certo Capitão????? Será Rodrigo????
Brincadeira Chicca, bonito poema!
Beijos

29 de dezembro de 2009 00:53  

Carpe Diem garota dourada! É o Capitão da Sociedade dos Poetas mortos?!
Bem seja quem for...parabéns!
Beijooooooo

29 de dezembro de 2009 01:02  

Vou bloquear vocês se continuarem com essas brincadeiras kkkkkkk

29 de dezembro de 2009 01:35  

O que tenho que fazer para ser esse Capítão??????

29 de dezembro de 2009 01:36  

Que tenha sorte (o capitão)...

29 de dezembro de 2009 06:58  

kkkkk Poeta, deseje sorte a mim também ...

29 de dezembro de 2009 12:10  

Minha estrela polar
Minha bússola solar
Minha carta náutica
Meu GPS ou sonar
Norte que me leva a navegar
Para o mais breve em seus braços repousar.

Capitão

31 de dezembro de 2009 00:34  

Eis-me aqui meu amor, diante de ti!

31 de dezembro de 2009 00:36  

Minha Linda e querida poetisa. Poesia de qualidade impar onde a estrela se confunde com a poetisa. Amei ler esse poema, mui lindo e cheio simbolismo poético. Com a qualidade de sedução de sempre. Adorei milhões.

Beijos do mar

Dom.

11 de janeiro de 2011 11:30  

Meu querido Poeta Dom, não vou negar que sinto um prazer enorme, quando vejo que veio me visitar e apreciar os meus poemas!!!
Você sempre escreve coisas lindas,muito obrigada!

Beijos

12 de janeiro de 2011 10:37  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial