Blogger Template by Blogcrowds


DESEJO



Fogo, gelo, mistura causticante
que aguça o meu desejo, tornando-o
mais forte toda vez que eu
penso em ti e te quero...

Quero, como a flor suspira pelo orvalho,
como a terra espera pela chuva,
tal como o cactus no deserto
anseio pela tua seiva
para me devolver a vida...

Eu te quero!

Quero sentir suas mãos percorrendo
os caminhos do meu corpo, cada carícia
é um frêmito, um anseio.

Volúpia pura pensar na tua boca
entreaberta roçando a minha
pele e deixando círculos de fogo!

Fogo, fogo, abrasador que queima
as minhas entranhas,
queima a minha razão, me deixa
completamente inerte, tal qual
boneca de trapos em tuas mãos!

Alessandra P. Negrini


2 comentários:

Alessandra minha querida poeta. Lindo poema, que mostra o amor na entrega total, em constante sensibilidade, que se desenvolve num clima de grande paixão. Um poema que se encaixa em varias vidas, em varias épocas, de varias pessoas. Estou aqui para dar os parabéns e aplaudir. Adorei milhões.

Beijos grandes

Domfiuza

17 de dezembro de 2010 10:43  

Meu querido Poeta Dom! É uma felicidade encontrá-lo aqui e poder ler toda a beleza, toda a ternura que suas palavras contêm, afinal, elas fluem da sua mágica pena, do grande poeta que é...e eu fico lisonjeada com isso!! Muito obrigada!

Beijos mil!

Lully

21 de dezembro de 2010 15:15  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial